terça-feira, 28 de julho de 2009

Resgates importantes!



Hoje foi um dia importante.
Resolvi finalmente resgatar minha bicicleta que estava sequestrada na garagem do prédio de uns amigos que nem mais lá moravam.
Demorei mais de um mês para conseguir o intento. Precisei chamar o "reboque" e ela foi direto para o hospital ou UTI das bicicletas, pois precisava de uma revisão geral com direito a troca de fios enferrujados e faxina.
Foi um ato importante. Eu, na infância, elegi este brinquedo de adulto como meu principal entretenimento. Ensinei meus irmãos a andarem sem rodinhas - e olha que nem era a mais velha. Eu me orgulhava muito disto!
Sei que não vai ficar baratinho a sua recuperação, mas é que ela é quase uma parte minha. Minha volta à infância, aos sentimentos de liberdade, autonomia e prazer (principalmente quando o ventinho batia no rosto).
Realmente necessitamos resgatar algumas coisas na vida. Reformá-las, cuidar delas, protegê-las do esquecimento. Não seria um esquecimento de nós mesmos?
Voltei mais feliz, depois de uma longa caminhada com direito a bolha no tornozelo. E olha que o dia não estava lá prometendo estas coisas, pela noite passada.
Hoje foi um dia de resgate intenso mesmo; das coisas avariadas, estragadas ou esquecidas ao léu.
Lembrei-me agora de outra coisa que, no caminho de volta do resgate, precisei buscar também.
Tinha deixado um óculos de sol (o meu único óculos de sol) para uma análise na loja de sua compra. Ele já tinha se descascado nas pernas e ainda assim, deixei ele comigo; mas caiu e quebrou uma delas ao meio. E, esse aí, não teve jeito.
Deram-me a oportunidade de escolher outro. Novo modelo... outra cor... desing diferente.
Engraçado que nem cogitei mais ficar com meu velho amigo (agora me dou conta), mas escolhi demoradamente o próximo que me acompanhará sempre, pela sua unicidade.
E renovei, então, escolhendo um azul, para dar cor e alegria, ou mais humor à minha vida.
No mais... resgates com ou sem conserto, são sempre importantes.
E quando sem conserto, resta uma oportunidade para uma nova história.

Menina MA




Um comentário:

Nanda Fala... disse...

Hummm.... Precisamos resgar nosso hábito anual de encontro de Natal!