terça-feira, 28 de abril de 2009

Homônimas



Hoje retornei à minha alegria de escrever.
Hoje que estou triste, magoada, chateada. Sabe aqueles dias em que dá vontade de descobrir quem você é? Parece que "alguém" anda lhe enganando, escondendo-lhe quem você, de fato, poderia ser, para ser, então.
De repente, você poderia ou deveria ser outra pessoa e não esta - a que se tornou.
Fui vagar pelas ruas virtuais da noite (chuvia muito lá fora para qualquer outro tipo de passeio) e fui "me pesquisar" para ver se me encontrava.
Tive, contanto, um certo medo de ver algo de que não gostasse.
E lá estava eu fazendo aquela coisa surreal, que acabamos fazendo quando pensar não faz mais sentido algum ou quando não há mais porque raciocinar sobre um sentido qualquer para qualquer coisa.
Lá estava eu pesquisando o meu próprio nome (ou o meu nome próprio) num site de busca.
E no meio desta busca encontrei algo interessante, que prendeu minha atenção: duas homônimas!
Como tenho um nome composto e numa combinação nada comum, acrescentei somente mais um sobrenome e pronto: Portugal poderia ser a minha pátria... Que descoberta!
Lá estavam elas... bem vivas. Vivendo outras vidas que não eram a minha. E tão diferentes, quanto interessantes.
Basta pensar que existe uma rapariga portuguesa com quase o mesmo nome e idade (que eu), que é cantora de fado! e já gravou seu primeiro disco solo.
Bacana... Para hoje, então, sua persona me emprestaria um moleton, bem confortável e quentinho.
A outra, mais experiente e estudiosa - pelo que parece - possui não só meu nome composto, como meu primeiro sobrenome e se tornou uma doutora nas ciências.
Bem, disto, hoje, não teria muita inveja dela (agradaria-me mais ser uma "cantora de fado", como a minha outra "outra").
Mas, ela é uma bióloga! e em sua pesquisa virtual consta um congresso de ornintologia.
E não é, então, que ela poderia ter escolhido passar a vida a estudar pássaros?
Aí, tudo mudou de figura e voou para algo bem mais apaixonante...
Senti alguma inveja dela, também.
No mais, depois de toda esta incursão com outras e em outras possibilidades de vida, só me restou mesmo ir em direção à cama ("que é lugar quente", como o tal moleton).
E, quando me dou conta da cena, vejo a minha pequena coleção de artefatos sentimentais amontoados na cabeceira, por causa da chuva.
(Tive que retirá-los de perto da janela, se não, molhavam).
Eles pareciam olhar para mim, querendo me consolar... O cordão de corações verdes e acolchoados, o casal de namoradeiros em miniatura, o sapo de porcelana azul trazido do México, por um amigo... Até o abajur com sua luz amarela parecia sentir ali, por mim, alguma compaixão.
Senti-me a própria Amélie Poulain com seus duendezinhos companheiros.
Ai, derreti...



. A imagem linda é a tela de Pablo Picasso, Mulher ao Espelho, de 1932.
. Ouçam o fado da minha homônima aqui http://www.youtube.com/watch?v=gV9_6A1Qv9I&feature=related . Vale pena escutar Nome de Mar.
. E quem ainda não viu "O Fabuloso Destino de Amélie Poulain", filme francês dirigido por Jean-Pierre Jeunet em 2001, não pode perder a chance.
Menina MA (que não é tão má)

5 comentários:

Menina F disse...

Menina MA é de açucar
a chuva derreteu

Cícero disse...

Olá Menina MA,

Já vi muita gente fazer o "Google" de médico (o famoso "Doutor Google"), mas de analista é a primeira vez :).

No entanto, talvez a sua auto-busca virtual pode não ter ajudado muito, visto que terminou tentando se encontrar em outras pessoas.

Quem te conhece certamente prefere a Menina MAssagista à versão cantora lusitana, e a Menina M(A)estranda à versão doutora lusitana.

Abraço,

Meire disse...

Menina MA depois de toda esta incursão com outras e com outras possibilidades de vida como você disse, sem dúvida, prefiro ainda, a minha amiga menina MA! sensível... forte, massagista, mestranda, capaz de enfrentar muitos leões ferozes e levantar cheia de idéias e possibilidades para uma nova batalha.

Menina MA disse...

Aqui vai um comentário que vale por três...
Acho que a chuva me derreteu mesmo!(para Menina F)
Minha versão cantora (lusitana) ou doutora (lusitana) poderia ser bem pior que a que a "original", não é mesmo Menino Cícero?!
rs É um bom alerta! (Chamem um analista,rápido, porque o Doutor Google não deu conta mesmo de colar os caquinhos... rs E nem o meu amigo. rs)
"Enfrentar muitos leões ferozes e levantar cheia de idéias e possibilidades para uma nova batalha."
Vou terminar com esta, Meirinha.
Serve para nós todos, depois de um dia na "selva". (Mas, não nos esqueçamos de cuidar dos machucados)

Beijos para todos
E amém para meus amigos!

Nanda Fala... disse...

Eu posso dizer que a minha menina Ma preferida era aquela que jogava queimada com a gente, que brincava de comidinha e fazia sanduichinhos e ainda a menina Ma cheia de ideais, e que parecia uma sábia de 40 anos aos 19... como vc conseguia toda aquela superioridade para impressionar as coleguinhas?

Saudade, menina, acho que posso dizer pela turma toda! Bjs