sábado, 14 de fevereiro de 2009

Um Valentine para o dia do Amor


Dia do amor... Dia de São Valentim: 14 de fevereiro.
Dizem que é comum a quem comemora esta data, fazer um ou mais valentines (cartões) para presentear namorados, amigos e pessoas da família.
Como adoro cartas, cartões e afins...
Este dia não fazia parte do meu calendário, até porque, como todos nós sabemos, o famoso dia de comemoração do amor, aqui no Brasil, é o dia 12 de junho, "Dia dos namorados", véspera do dia de Santo Antônio.
Confesso que sempre achei esse dia egoísta, de um certo mau gosto com as pessoas excluídas do amor de eros na tal data. Desde o raiar do sol até o anoitecer ou, principalmente ao anoitecer, os solteiros e azarados com eros nao tinham muita paz.

Foi num certo dia 14 de fevereiro, há exatamente 7 anos atrás, porém... que, colocando as malas no carro de uma amiga, de mudança para a cidade maravilhosa, descobri esta data no calendário de minha agenda.
Sentindo-me um tanto sozinha, numa casa, num bairro e numa cidade em que mal conhecia ninguém... fui escrever algo na agenda, quando pude me dar o prazer da minha importante companhia. E eis que estava lá escrito, neste mesmo dia... Dia do Amor. (O que me trouxe bons presságios e boas energias.)
A partir daí, fui me informar melhor e, assim como o dia de ação de Graças americano, achei de bem, incluí-lo na lembrança de datas à comemorar.
Até porque tinha mesmo o que comemorar junto com esta data.
Fui saber também que o dia dedicado ao Amor, ou o famoso "Valentines'day", era uma data mais aberta à comemoração dos vários tipos de amor; não só os venusianos, mas também os mais uranianos ou aquarianos - universais e solidários, para os mais entendidos em astrologia. rs
Aqui estou eu, sete anos depois... um tanto diferente do Brad Pitt. Sete anos no Rio ou sete aos no Tibet, não daria para traçar tantas comparações - apesar de ter recém descoberto o meu ashram por aqui. rs
E colho os amores que a vida nesta cidade me proporcionou. Alguns de eros, outros de irmandade mesmo. Acabo sendo mais uma devota, portanto, deste santo rebelde, subversivo e apaixonado.
Viva São Valentim! Santo que foi decaptado neste dia, porque sendo padre, negou-se a obeceder a ordem do imperador de Roma, de não realizar mais casamentos dos seus soldados... neste dia que foi dedicado à sua vida e dedicado ao amor (e ao comércio! Mas, não vou tocar neste assunto para não diminuir o romantismo da data).
Histórias de santos são realmente interessantes, acreditando ou não nos sobrehumanos poderes destas fuguras, quase sempre tão humanas.)
No mais, mais amor... Muito amor!
Menina MA
Para saber mais sobre a história de São Valentim http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Valentim

3 comentários:

Menina F disse...

<3
Ai que dia mais inspirado! Foi num dia como este, 3 anos atrás, que o meu Princípe Árabe fez sua entrada galopante na minha vida. Desde a manhã estou cantando o amor e o romantismo, essas coisinhas essenciais sem as quais o cotidiano fica sem graça....Como a Menina MA,compartilho da necessidade de espalhar o amor, nas suas diversas formas, entre irmãos, amigos, pais e filhos, vizinhos... eu quero é amar e ser amada, nada mais me importa. eitá nós! Viva o amor, São Valentim e São Antônio!

Vivastro disse...

Viva o amor!
Viva a paz!
Viva a felicidade!

Um dia simples e belo em minha vida, fiz a maior descoberta de todos os tempos.
E não foi lendo, nem conversando, nem nada disso; foi só me auto-observando.
Descobri que amor, paz e felicidade são a mesma coisa. Simples assim.
E não se trata de sentimentos, idéias, emoções...
É algo indescritível, é a paz (ou amor, ou felicidade).

Que Valentim te abençoe, menina M.
Que descubra sempre novos tipos de amor.
E que se levante a bandeira contra a opressão, como fez Valentim.

Vivam, amem, sejam. Amém!

Menina MA disse...

Que assim seja!
Cheios de axé estes comentários, não?!
Um grande abraço